Ações descentralizadas atreladas à Integração, investimentos e inteligência realizadas pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) contribuíram para que 74 dos 144 municípios paraenses não registrassem Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que incluem homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, há mais de 30 dias. Os dados foram divulgados pela  Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Segup, na última terça-feira (03) e estão atualizados até o último domingo (01). 

O município de Bannach, no sudeste paraense está há 646 dias sem registrar nenhum crime violento, tendo registrado a última ocorrência em 24 de julho de 2020. Outras quatro cidades também não registram CVLI há mais de um ano, como São João da Ponta (572 dias), Faro (455), Ponta de Pedras (435) e Vitória do Xingu (426). Enquanto que outros 11 municípios estão há mais de 200 dias sem nenhuma ocorrência de CVLI: Marapanim (325),  São Caetano de Odivelas (287), Curuá (268), Mojui dos Campos (258), Santarém Novo (253), Curralinho (225), Magalhães Barata (221), Aveiro (211), Santa Luzia do Pará (209), Piçarra (206) e Gurupá (203). 

Jacareacanga (101), Palestina do Pará (96), Terra Santa (93), São Domingo do Araguaia (88) e São Geraldo do Araguaia (55), também estão entre as cidades com os indicadores em redução. 
 
Os motivos que apontam essa redução contínua da violência no Estado perpassam pelo investimento realizado na área da segurança pública e pela presença das ações do Governo. Municípios, anteriormente, sem nenhum investimento em politicas de segurança, passaram a receber mais polícia nas ruas, investigações qualificadas e maior controle dentro do cárcere, o que fez diminuir a violência extramuros, pontuou Ualame Machado, Secretário de Segurança Pública e Defesa Social.

“Os dados consolidados também são resultado de um trabalho integrado das forças de segurança. Em decorrência disso, podemos comemorar mais um vez, o fato de mais de 50% dos municípios do estado não registrarem há mais de 30 dias, cimes violentos, o que reflete em outros indicadores. Isso demonstra a integração das forças e uma forte ação da segurança pública por todo o Pará”, frisou o titular da Segup. 

Redução: Dentre os municípios, há alguns com números em queda em outros indicadores. Em 2022, de janeiro a abril, Salvaterra, ficou 91 dias sem registrar CVLI, mantendo a estabilidade em comparação ao mesmo período do ano passado. Também neste período houve reduções de 85% nos casos de roubo em relação a 2021. Terra Alta está há 133 dias sem nenhum crime violento e também apresentou redução de 68% nos crimes de roubo. A redução nos municípios é um reflexo da queda da violência em todo o estado do Pará. O número de latrocínios, que é o crime de lesão corporal seguido de morte, computou redução de 53,33% ao comparar o período de 01 janeiro a 01 de maio dos anos de 2022 e 2021, em todo o estado. Ao comparar o período deste ano com 2018, a redução é de 71,23% dos crimes de mesma natureza. 

Descentralização: Uma das ações que está contribuindo para a redução dos crimes violentos é o Projeto "Segurança Por Todo o Pará", que foi implantado com o intuito de reduzir os indicadores e promover, cada vez mais, a paz social e segurança no interior do estado, após ações exitosas na Região Metropolitana de Belém nos últimos três anos. 

Em 2021, o projeto percorreu 13 das 15 Regiões Integradas, levando oficinas para a realização de um diagnóstico preliminar sobre a incidência regional de problemas nas áreas temáticas de atuação do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sieds). Já em 2022, a segunda fase do projeto já alcançou 50% das Risps com a operacionalização das ações, que já resultaram em cumprimento de mandados de prisão, busca e apreensão,  apreensões de armas de fogo e drogas, além de ações no trânsito e de fiscalização em geral. “A integração tem sido o principal viés dessa iniciativa, de realmente fomentar e, cada vez mais, integrar os órgãos para que a gente possa fazer essas operações. Tudo que foi discutido na primeira fase, que foi levantado de possibilidade, de necessidade, está sendo agora implementada através de operações integradas”, frisou o secretário Ualame.

Monitoramento: A Segup monitora diariamente os dados estatísticos e de criminalidade em todo o estado, tanto para acompanhar a realidade de cada região, diante das diferenças regionais, como para efeito operacional, contribuindo para o planejamento das ações de policiamento e operações, explicou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.


Por Roberta Meireles (SEGUP)


Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem

AMAZÔNIA TRATOR PEÇAS (ITAITUBA/JACAREACANGA)

Nós trabalhamos com peças para escavadeiras e tratores em geral. Prensamos mangueiras da marca manuli, onde somos autorizados, mangueiras originais. Somos a maior distribuidora de peças para Hyundai hoje do Brasil. (93)- 3518-4435/ 99126-8091.