Jair Bolsonaro em Macapá — Foto: Marcos Brandão/Senado Federal
Presidente chegou na capital por volta de 11h acompanhado do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. É a primeira visita oficial de Bolsonaro ao Norte do país.
Bolsonaro dá entrevista durante visita ao Amapá — Foto: Reprodução/GloboNews
O presidente Jair Bolsonaro chegou ao Amapá na manhã desta sexta-feira (12) para participar da inauguração do novo Aeroporto Internacional de Macapá, que começa as atividades no sábado (13). O chefe do Executivo desembarcou por volta de 11h na companhia do presidente do Senado Davi Alcolumbre. O novo aeroporto foi construído ao lado do atual, no bairro Jesus de Nazaré, na Zona Central da capital. A obra custou ao todo R$ 166 milhões aos cofres públicos e vai dobrar a capacidade do atual, podendo receber até 5,5 milhões de viajantes por ano. 
Fachada do novo aeroporto de Macapá, no Centro de capital — Foto: John Pacheco/G1
Segundo a Infraero, o primeiro avião na nova e ampliada estrutura vai pousar na capital às 14h40, vindo de Belém. Inicialmente, os seis voos regulares partindo e chegando em Macapá serão mantidos, sem previsão de elevação ou redução à curto prazo. A nova estrutura terá 27 mil metros quadrados e de acordo com o Governo Federal vai oferecer ferramentas modernas de qualidade e acessibilidade, combinadas com padrões de sustentabilidade, economia de energia elétrica e reutilização de água da chuva.
Espaço do novo aeroporto de Macapá fica ao lado do atual — Foto: Infraero/Divulgação
"Um aeroporto de primeiro mundo, que vai abrir as portas para o turismo, para o comércio e para a integração. Senti o calor de um povo maravilhoso, de um dos estados mais jovens do Brasil, e dos mais ricos, e que tem tudo para ser mais que superavitário e colaborar e muito na economia do país", declarou o presidente em seu discurso à imprensa, políticos e convidados. A cerimônia não foi aberta ao público e Bolsonaro não teve outros compromissos oficiais em Macapá, retornando à Brasília após a inauguração. O presidente destacou ainda o poderio econômico do Amapá, em especial da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca).

"Mas esse grande estado, ou médio estado do Amapá, também é rico. Conversando com alguns deputados conversamos sobre a Renca. A Renca é nossa. Vamos usar as riqueza que Deus nos deu para o bem estar da nossa população", completou.


Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem