O governador Helder Barbalho, em suas redes sociais, anunciou nesta terça-feira (29) que o governo do Estado já está articulando com prefeituras, sociedade civil e segmentos da economia, a realização de mutirão de incentivo à vacinação contra a Covid-19 em todos os municípios, como forma de evitar que o sistema de saúde volte a ser pressionado em decorrência do aumento de casos da doença, envolvendo principalmente pessoas não vacinadas.

“Nós já temos percebido algumas regiões, particularmente o Baixo Amazonas, a região do Xingu e a região de Carajás, que começa a haver uma pressão sobre o sistema de saúde. E, quando você vai verificar, aqueles que estão necessitando ir para o leito de hospital são exatamente aqueles que resolveram não se vacinar. Nós não podemos continuar vendo isso. Por essa razão, nós temos articulado com as prefeituras, articulado com a sociedade civil e articulado com segmentos da economia para que possamos fazer um grande mutirão, um grande esforço e, acima de tudo, possamos encontrar soluções para impulsionar a vacinação”, informou o chefe do Executivo Estadual.

Novas estratégias de combate à doença foram definidas em reunião do governador com o Comitê Técnico e Científico, na tarde de ontem (29), em Belém. Estiveram presentes representantes da Secretaria de Saúde Pública (Sespa), Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Secretaria de Planejamento e Administração (Seplad), Secretaria de Comunicação (Secom), Secretaria da Fazenda (Sefa), Casa Civil e Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

Frear o crescimento: “O Comitê está traçando estratégias para garantir que a população se vacine, visando frear o aumento dos índices da Covid-19. Desde o início, o governo do Estado, por meio da Sespa, não mediu esforços para garantir o mais rápido possível os imunizantes para toda a população paraense. Agora temos vacinas sobrando, devido à baixa procura. Precisamos fortalecer a vacinação para vencer a pandemia”, reforçou o titular da Sespa, Rômulo Rodovalho.

Dentre as principais definições, o Comitê vai publicar um novo decreto estadual com maiores restrições ao acesso de pessoas não vacinadas aos estabelecimentos públicos e privados, a fim de evitar a contaminação e a proliferação do novo coronavírus. “Foi definido que vão ser criadas restrições para quem não se vacinou e feitas liberações para atividades que ainda estão restritas. Estamos estudando a possibilidade de liberar para 100% a ocupação de alguns espaços. Mas em compensação, o Estado vai intensificar a fiscalização e tornar proibida a entrada neles de pessoas que não se vacinaram”, reiterou Ricardo Sefer, procurador-geral do Pará. Ainda durante o pronunciamento pela internet, Helder Barbalho reforçou a importância da vacinação, como a única alternativa para combater a pandemia.

“Nós não podemos correr riscos; não podemos deixar que as cenas de horror, de perda de vidas, de pessoas sofrendo, voltem a estar no nosso dia a dia, no nosso cotidiano. O governo do Estado, inclusive, estará, nos próximos dias, lançando um decreto estadual para prestigiar e favorecer aqueles que se vacinaram. Mas, ao mesmo tempo, também exigir que estabelecimentos, sejam eles públicos ou de setores privados, estejam obrigando que, para que frequentem locais públicos de circulação coletiva e locais privados, haja a apresentação da vacinação. Não é possível que, com todo o sofrimento já vivido, nós ainda tenhamos que ficar discutindo se vacinar faz bem ou deixa de fazer bem. Não tem outro caminho para que você se proteja, e para que você proteja aqueles que você ama”, enfatizou Helder Barbalho.

Por Barbara Brilhante (PGE)
Agência Pará 


Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Amazônia Trator Peças

Junior Ribeiro / Itaituba Pará
Amazônia Trator Peças