Foi comunicado na 19° Seccional de Polícia civil o desaparecimento de Eurivaldo Alves Marinho. Após 05 dias de investigações ininterruptas, concluíu-se que se tratava de crime de latrocínio, ocultação de cadáver  e tentativa de estelionato, visto que o autor do crime, após matar a vítima, subtraiu o aparelho celular para se passar pelo referido e solicitar grande quantia em dinheiro a esposa da vítima, utilizando-se de diversos argumentos fraudulentos. Após a identificação da autoria foi representado ao Poder Judiciário da comarca de Itaituba/PA por medidas cautelares de busca e apreensão e prisão preventiva em que culminou com a prisão do suspeito em Cuiabá/MT. Após audiência de custódia na Comarca de Cuiabá, foi autorizado o recambiamento do preso para Itaituba, o que foi viabilizado  pela Polícia Civil do Estado do Mato Grosso, por intermédio de uma equipe do GOE/PC-MT juntamente com a equipes da Polícia Civil do Pará, por intermédio da Superintendência Regional do Tapajós (unidades Castelo dos Sonhos, Novo Progresso e 19° Seccional de Polícia Civil de Itaituba). O procedimento policial que apura o caso é  presidido pelo DPC Raphael Oliveira Ribeiro,  Titular da 19a Seccional Urbana de Itaituba, que durante às diligências iniciais  contou com o apoio do Superintendente Regional do Tapajós, DPC Vicente Gomes, do NAI Santarém tendo a frente DPC Silvio Birro, além do apoio da PM do destacamento de Moraes Almeida e da Polícia Civil do Mato Grosso nas pessoas do DPC Veloso e Agente Romildo e equipe da Polinter PC/MT. O preso já se encontra custodiado em Itaituba à disposição da justiça. Toda a Operação do recambiamento do preso foi coordenada diretamente pelos Delegados Gerais das Polícias Civil do Estado do Mato Grosso e  do Estado do Pará, tendo a supervisão do Diretor de Polícia do Interior da PC/PA, Dpc Humberto. O autor dos crimes é lutador profissional de Jiu Jitsu já tendo inclusive morado em Miami nos Estados Unidos, onde participou de várias lutas, sendo que tem o apelido de "cri cri" no mundo das lutas. As investigações continuam no sentido de esclarecer com detalhes o que levou ao cometimento dos crimes e se existe mais alguém envolvido, sendo que a Autoridade Policial presidente do procedimento tem dez dias para a conclusão, tendo em vista a prisão de Magno " cri cri". Distância entre Cuiabá e Itaituba, 1.475 km.

Fonte: 15 RISP - Superintendência Regional do Tapajós: informe sobre fato relevante.
OCORRÊNCIA : Latrocínio, ocultação de cadáver e tentativa de estelionato
AUTOR: Antonio Magno Lima Pereira, vulgo "cri cri"
VÍTIMA :  Eurivaldo Alves Marinho - "Cotia"

Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem