CARGA PESADA ATINGE TERRAS MUNDURUKU COM FORÇA, FOGO E FÚRIA.

JACAREACANGA / PA. - Iniciou-se nesta manha de 25 de maio de 2.021 sobre as Terras Munduruku e Sai Cinza a Operação do Ministerio do Meio Ambiente incumbida de colocar fim na garimpagem ilegal nessas Terras Indigenas com forte aparato de recursos humanos e de transportes como Policiais Federais e militares da Força Nacional alem de agentes ambientais do Ibama, com uma população ordeira e pacifica vivendo momentos sob o signo do medo diante de uma provavel resistencia por parte dos garimpeiros coisa que até o momento não ocorreu e não deve ocorrer, apesar de haver palavras de ordem e certo incitamento nas redes sociais.

 A ação no dia de hoje foi, (dado a entensão da superficie da Terras Indigena),  proximo à sede do municipio precisamente no Rio Kabitutu, e as areas de garimpagens em espaços de  influencia desse curso dágua, ocasionando fortes explosões de maquinarios e equipamentos alem de insumos para a atividade, e ainda incursões dos agentes e militares  floresta à dentro para procurarem equipamentos que podereiam estar escondidos, nessa procura foi utilizado drones para a busca.

Surpreendeu os moradores de Jacareacanga  o grupamento de recursos humanos e materiais utilizados para a operação e como contra a força não há resistência, ficou patente a força desproporcional que poderia ser utilizada em uma resistência que felizmente não ocorreu.

Sem se estabelecer um comando, e ainda sem dar conotação que se está esboçando uma reação, amanhã está sendo convidado toda a população para de forma ordeira e pacifica se dirigirem ao Aerodromo com a finalidade de suplicarem que seja encerrada a operação pois a continuidade aprofundará a crise economica no municipio e que irá deixar uma profunda cicatriz na economia local. O comercio irá quebrar pois vende viveres, combustiveis e pequenos equipamentos à prazo e como receberá essas dividas do pessoal desvinculado de seus trabalhos?

Alem disso, toda essa ação, justificam as autoridades ambientalistas, visa fundamentalmente preservar o meio ambiente e garantir a sobrevivencia do Povo Munduruku que ja padece a  muito tempo fazendo ingestão de aguas contaminadas e poluidas em nucleos humanos proximos a atividade garimpeiras.

Por outro lado dificil é verificar que tantas pessoas que tinham vinculo de trabalho nos garimpos  a partir de hoje estarão desligadas de uma produção de renda garantida para o sustento de seus familiares. A fome estará sentada à mesa com eles... 

O que causa incomodo é se verificar que os Governos Federal e Estadual nunca ofereceram um plano alternativo  para essa brusca paralização dos garimpos na região que ja se anunciava ha muito tempo. Como viverão essas familias sabendo que o provedor  sustentava com os trabalhos de garimpagem sua enorme prole? como ficarão? O que a prefeitura poderá fazer para ajudar essas familias se o municipio é pobre e gerencia suas ações exclusivamente com recursos descentralizados de Brasilia, e não possue um centavo de arrecadação propria para enfrentar essa turba de necessitados que irão aparecer?

Hélder Barbalho... ninguem pergunta o que irá fazer para ajudar o municipio, ja que é totalmente ausente do que acontece em Jacareacanga. O governador do Estado do Pará independente de quem ja foi quem é e quem será, tratará sempre com o carinho do esquecimento. Será que Helder Barbalho sabe a carga pesada que caiu sobre Jacareacanga? e que hoje mesmo deveria deslocar sua estrutura de governo para socorrer esse povo? Duvidamos! 

Fonte: Rastilho Pólvora/Walter Tertulino 

Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem

CASA DOS PADRÕES E ENERGIA SOLAR:

Está pagando talão de energia com valores exorbitantes? Quer pagar só a taxa mínima?Entre em contato com nossa equipe que está esperando para lhe atender.- Loja: (93) 99241-1288 – - Setor Técnico: (93) 99193-1288. - E-mail: casadospadroes.stm@gmail.com - Site: https://www.casadospadroes.com.br/energia-solar - https://www.instagram.com/casadospadroes.energiasolar/