E os crimes e fraudes com criptomoedas continuam em alta. Um dos casos mais recentes ocorreu no norte do Brasil, com prisão de um homem suspeito de roubar R$ 100 milhões em Bitcoin a partir de um esquema de pirâmide que prometia lucros de 10% aos investidores. O acusado foi detido na noite da última quinta-feira (20), no Estado do Pará.

O golpe do suspeito da prática de estelionato com a imagem do Bitcoin foi aplicado em cerca de 100 pessoas, mas acabou gerando um lucro entre R$ 50 e R$ 100 milhões, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A prisão do homem, que é tido como um dos organizadores desses esquemas, foi realizada como parte da Operação Blockchain Fake, iniciada pelos agentes de segurança em novembro de 2021. A apreensão ocorreu na última quinta-feira (20), em um ônibus que transitava pela BR 163, próximo de Santarém, no Estado do Pará. Quando o veículo foi parada e a identificação dos passageiros foi solicitada pelos policiais, o suspeito foi descoberto e preso.

Em nota, a PRF indica que o detido encabeçava um esquema que prometia lucros de 10% ao mês com Bitcoin aos clientes, mas na verdade utilizavam o dinheiro recebido para comprar carros de luxos — fato que acabou despertando a atenção das autoridades, que começaram a investigar o esquema. O mandado de prisão do acusado foi expedido pela Central de Inquéritos de Manaus, do Amazonas, mas ainda não havia sido cumprido.

Na nota, porém, a PRF não identificou o detido e nem a qual das empresas aplicando o golpe no Norte do país ele estava ligado.

Crimes com Bitcoin no Brasil: O esquema de pirâmide no norte do Brasil não é o único crime recente envolvendo Bitcoin e criptomoedas no Brasil. Um dos exemplos mais famosos foi o esquema de pirâmide operado por Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como o "Faraó dos Bitcoin". O golpe prometia lucros de 10% ao mês nos investimentos em bitcoins durante dois anos, sem poder retirar o aporte antes do fim do prazo. As denúncias no MPF, porém, afirmam que a G.A.S nem sequer reaplicava o dinheiro em criptomoedas com os lucros, que eram pagos aos clientes através da entrada de capital de outras pessoas atraídas pela proposta de investimento. Glaidson e sua esposa estão presos desde agosto. Para se proteger dessas fraudes, recomendamos realizar investimentos somente em firmas de renome, e sempre suspeitar em promessas de lucros muito grandes.

Fonte: PRF


Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem

AMAZÔNIA TRATOR PEÇAS (ITAITUBA/JACAREACANGA)

Nós trabalhamos com peças para escavadeiras e tratores em geral. Prensamos mangueiras da marca manuli, onde somos autorizados, mangueiras originais. Somos a maior distribuidora de peças para Hyundai hoje do Brasil. (93)- 3518-4435/ 99126-8091.