Cenas de um filme de terror foram vistas na vida real, no início desta semana, por moradores de comunidades localizadas às margens do rio Amazonas, entre os estados do Amapá e Pará, na região Norte do Brasil. Após a conclusão dos serviços de reflutuação, na última segunda-feira, 06, o navio Anna Karoline III, auxiliado por um rebocador, iniciou viagem do local do acidente, com destino à Santarém, assustando dezenas de ribeirinhos.

O naufrágio do navio aconteceu no dia 29 de fevereiro último, na localidade de Boca do Rio Jarí, no Sul do Amapá. Os moradores contam o susto que tiveram quando viram a embarcação navegando. "Eu estava fazendo o almoço quando a minha sobrinha me chamou pra frente da casa. Aí eu também me assustei com aquele navio sem ninguém e com jeito de que estava numa guerra", relata a pescadora, Josiane Mota, moradora de uma comunidade ribeirinha as margens do rio Amazonas, no Pará.

Segundo ela, quando anoiteceu, sua sobrinha não conseguiu dormir com a cena que tinha visto. "Quando a gente estava vendo o navio, a menina perguntou: Tia, isso é um fantasma, né? Aí eu assustada também, não sei nem o que respondi pra ela. De noite a menina não conseguiu dormir", afirma Josiane.

NAVIO JÁ ESTÁ EM SANTARÉM

O navio Anna Karoline III chegou na madrugada deste sábado (11) a Santarém e está ancorado em uma balsa particular no poro ao lado da Tecejuta. Como era esperando, a chegada do navio foi bem recebida pelas pessoas que trabalham no porto (taxistas, vendedores, carregadores, etc). Um taxista questionou a posição da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito, que é a responsável pela administração do porto.

A TRAGÉDIA

"Uma tragédia que comoveu a nossa terra e mobilizou o estado chegou a uma conclusão", declarou, em nota, o Governo do Amapá, após o encerramento da operação de reflutuação e resgate do navio Anna Karoline III, na segunda-feira, 06. O navio estava a uma distância de 442 metros da margem e 12 metros de profundidade. Durante a operação, 5 corpos foram encontrados dentro da embarcação, totalizando 39 óbitos e 51 sobreviventes.

De acordo com o Governo do Amapá, os corpos encontrados na etapa final das buscas são de dois homens, duas mulheres e uma criança, que foram levados para Gurupá, no Pará, para que sejam reconhecidos posteriormente. Ainda, segundo o Governo do Amapá, também foram retirados restos mortais que serão examinados para identificação.

"A operação foi uma grande força-tarefa de colaboração entre o Estado, municípios e o Governo do Pará. Fora mais de 50 militares, entre policiais, Marinha e Corpo de Bombeiros", informou, em nota. O Governo do Amapá revelou que tomou a frente no resgate, por conta da omissão dos proprietários no navio, onde o custo da operação foi de R$ 2,4 milhões.

"O Estado irá pedir na Justiça o ressarcimento do valor. A operação foi intensa, difícil e contou com muitos contratempos, e também muito planejamento para que os familiares fossem atendidos com o máximo de cuidado, respeito e celeridade. Um compromisso firmado com todos", garantiu o Governo do Amapá.

Por: Manoel Cardoso
Fonte: Portal Santarém
Portal Santarém 

Post a Comment

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!

Postagem Anterior Próxima Postagem

CASA DOS PADRÕES E ENERGIA SOLAR:

Está pagando talão de energia com valores exorbitantes? Quer pagar só a taxa mínima?Entre em contato com nossa equipe que está esperando para lhe atender.- Loja: (93) 99241-1288 – - Setor Técnico: (93) 99193-1288. - E-mail: casadospadroes.stm@gmail.com - Site: https://www.casadospadroes.com.br/energia-solar - https://www.instagram.com/casadospadroes.energiasolar/